Estrategias de email marketing: superando o medo da canibalização

Estrategias de email marketing: superando o medo da canibalização

Novas tecnologias canibalizam as anteriores? Em poucas palavras, sim, é possível, basta ver o caso clássico do LP > Fita K7 > CD > mp3. A cada nova tecnologia, a anterior aos poucos foi perdendo espaço e tornando-se obsoleta. Faz parte da lógica do mercado às vezes. O problema é que muitas pessoas, por entenderem como funciona essa lógica, acabam desenvolvimento uma espécie de fobia desse fenômeno canibalizador. Recentemente uma grande emissora, por exemplo, decidiu restringir o uso de mídias sociais em seu comerciais. A fobia de canibalização mostrando sua cara provavelmente.

Sabe-se que na área de comunicação em massa, a progressão foi jornais impressos > rádios > televisão > internet, mas nesse caso a canibalização não se deu por completo e todas essas mídias continuam atuando fortemente junto ao público. Essa fobia, portanto, é irracional, mas acaba por prejudicar esse processo e talvez até por acelerar uma canibalização que de outra forma não seria tão evidente. Ao invés de ir na contramão da tecnologia, de lutar contra novas tecnologias, o que devemos ter em mente é que existe a possibilidade de integração e é trabalhando com essa possibilidade que algo como um produto ou empresa pode evitar tornar-se obsoleto. Ao invés de ficar batendo na tecla do filme analógico, por exemplo, empresas que trabalhavam na área, como a Kodak, resolveram investir em fotografia digital. Simples estratégia de sobrevivência no mercado. E sobreviveram.

No caso da comunicação com clientes, com o advento das redes sociais muito se falou do fim do email marketing por exemplo. A estratégia mais frutífera, contudo, ao invés de lutar contra as mídias socias, foi a de integrá-las ao email marketing. Não há porquê ter medo de uma ou outra forma de comunicação e tampouco supor que uma irá substituir completamente a outra. Se as empresas tivessem caído na falácia da fobia de canibalização, certamente já teriam sucumbido. Em vez disso, resolveram enfrentar seus traumas, algo como "se não pode vencê-los, junte-se a eles"!

Fonte: emailmanager

Share:

0 comentários